Infográfico - Nascimento, ascensão e então o Facebook compra Instagram
Diego Tillmann

Infográfico - Nascimento, ascensão e então o Facebook compra Instagram

1921 visualizações

A história de Instagram é meio louca. Há dois anos, era apenas uma idéia. Essa idéia parecia boa o suficiente para Kevin Systrom e Mike Krieger levantar $500.000 para lançar o que era então chamado Burbn, mas ainda era apenas uma idéia. Oito meses depois, Instagram foi parar na App Store e viu sua base de usuários crescer rapidamente.

Em agosto de 2011, o fato de que Instagram tinha sido usado para publicar 150.000 fotos foi considerada uma grande notícia. Não passou nem um ano e essa notícia não significa muito mais agora com manchetes divulgando a grande “tacada”, a compra por 1 bilhão do aplicativo pelo poderoso Facebook. Essa é a quantia desenbolsada por Mark Zuckerberg para comprar a “Rede Cool” do momento.

Na semana passada, Instagram lançou seu tão esperado aplicativo para a plataforma Android e acumulou um milhão de novos usuários em apenas um único dia, tal como tinha feito com o seu lançamento iOS original. Esta semana, a aquisição do Instagram pelo Facebook fez a aplicativo de fotos parar na primeira página do The New York Times e no topo da lista de aplicativos App Store gratuitamente.

Apesar de qualquer tipo de previsão que alguns usuários estão tendo sobre a conexão Facebook, o Instagram mira na direção da marca de 40 milhões de usuários e seu crescimento não parece que irá diminuir tão cedo.

O que exatamente Mark e o pessoal do Facebook irá fazer com Instagram ainda é um mistério, mas Zuckerberg prometeu que o aplicativo que não perderá sua essencia. Em vez disso, a aquisição provavelmente vai ajudar a rentabilizar o Facebook. Também faz todo o sentido quando se considera o valor que tem o compartilhamento de fotos para o Facebook como um todo.

Isso tudo é muito maravilhoso para qualquer um que pensa em uma “startup”. Lançar um produto e vê-lo crescer a números assombrosos,  ter uma enorme popularidade e, em seguida, vendê-lo para um gigante por uma quantia “considerável”. A história Instagram é intrigante porque raramente algo do genero acontece.

O infográfico criado pela visua.ly e muito bacana e mostra uma espécie de timeline da ferramenta.

Fonte: Brainstorm9

Texto traduzido e adaptado: ReadWriteWeb


Galeria de fotos


Postado por
Sou CEO da ZeroArts. E atuo como Publicitário / Designer Gráfico com especialidade em fusões. Também trabalho como Webmaster com destaque em Front-End Developer.
Postado - Modificado

Postagens relacionadas

Dicas de Ouro - Redes Sociais para Empresas

Sabemos que não adianta fugir delas. Se seus clientes e/ou prospects estão presentes nas Redes Sociais, você também deve estar. E aí vão algumas dicas para quem está entrando agora nesse universo....

Leia mais

Em Outubro, treinamento básico de Adobe Photoshop para redes sociais

Que tal dar um visual mais profissional às suas postagens nas Redes Sociais? O Núcleo de Convergência Digital da Acib, oferecerá no dia 4 de outubro, um treinamento básico de Adobe Photoshop...

Leia mais

Não basta estar nas Redes Sociais, é preciso ser totalmente ativo

A internet passou a ser um dos principais meios de Comunicação entre os Brasileiros, sendo apontada por *42% como meio mais utilizado. Grande responsabilidade sobre esse resultado, deve-se as Redes Sociais. Dentre as razões pela qual os brasileiros acusam o uso da internet, estão o divertimento e entretenimento, busca por informações e notícias, e passar o tempo. E as empresas, como agem diante disso?...

Leia mais

O balanço da Copa das Copas no Facebook

Se você esteve vivo no último mês, com certeza em algum momento você ouviu falar na Copa do Mundo de Futebol no Brasil, o maior evento esportivo do globo...

Leia mais